Como abrir uma franquia em detalhes

4 de junho de 2021Como abrir uma franquia em detalhes

Grande parte dos brasileiros que deseja empreender já considerou saber como abrir uma franquia em detalhes. O modelo de negócio vem crescendo nos últimos anos por ser uma alternativa viável e rentável de constituir uma empresa. Existe opções para todos os gostos, experiências e bolsos.

Em 2020, o setor de franquias registrou um faturamento de mais de R$ 167 bilhões, de acordo com o levantamento da Associação Brasileira de Franchising (ABF). A expectativa é que, com a retomada da economia, esse valor aumente, pelo menos, 8%.

São muitas as vantagens de abrir uma franquia. Entre elas está a possibilidade de trabalhar com serviços e produtos de renome no mercado, seja marca nacional ou internacional, de pequeno, médio ou grande porte. Por ser um mercado tão amplo, o montante necessário para abertura varia, o que torna mais fácil encontrar uma que condiz com o perfil empreendedor e verba disponível para investir.

Franquias são conhecidas por beneficiar ambas as partes, franqueador e franqueado. Para o detentor dos direitos, é a garantia da marca estar presente em mais locais sem a necessidade de abrir filiais. Do outro lado, um empreendedor que inicia sua carreira com uma marca estabelecida e de sucesso.

Quais tipos de franquia existem no mercado

A lista de empresas que oferecem concessões via franquia é grande. De acordo com a ABF, existem hoje no Brasil cerca de 3 mil empresas franqueadoras, ultrapassando 160 mil unidades em todo o país.

Elas são divididas em 11 categorias, o que facilita na hora de escolher a de maior afinidade. São elas:

  • Alimentação
  • Casa e construção
  • Comunicação, informática e eletrônicos
  • Entretenimento e lazer
  • Hotelaria e turismo
  • Limpeza e conservação
  • Moda
  • Saúde, beleza e bem-estar
  • Serviços automotivos
  • Serviços e outros negócios
  • Serviços educacionais

Além do setor, o franqueado pode escolher entre oito tipos de franquia

Que variam de acordo com a concessão de direitos de uso da marca e participação no mercado. Inclusive, essa característica é determinante para calcular o investimento inicial.

  • Microfranquia: modelo de baixo custo, cujo investimento inicial é de até R$ 90 mil. Também oferece a opção de trabalho home based, em que o franqueado trabalha em casa.
  • Unitária: modelo mais comum, no qual o empreendedor tem direito de representar a marca em uma unidade.
  • Combinada: modelo no qual o empresário reúne no mesmo local duas ou mais franquias distintas, mas que oferecem produtos ou serviços que se complementam.
  • Shop in Shop: franquia disposta em formato de quiosque no interior de uma loja. Os produtos comercializados devem ser complementares.
  • Conversão: quando uma empresa de determinado ramo se transforma em uma franquia do mesmo setor, passando a utilizar nome e marca do franqueador.
  • Desenvolvimento de área: o empreendedor se compromete a abrir um número determinado de unidades em uma mesma região pelo prazo estipulado pelo franqueador.
  • Master: quando o franqueado adquire o direito de representar com exclusividade a marca franqueada em uma região, inclusive com abertura de mais unidades.
  • Social: franquia de projetos sociais, sem fins lucrativos. O objetivo é aumentar a abrangência das ações para o grupo a ser beneficiado.

Como abrir uma franquia

O primeiro passo para abrir uma franquia é analisar o setor e tipo que deseja trabalhar. É importante que o franqueado conheça o mercado no qual está entrando e, acima de tudo, tenha afinidade com o produto ou serviço, além de espírito empreendedor.

É preciso lembrar que uma franquia exige dedicação por ser um negócio empresarial que requer investimento. Outro ponto importante é que o franqueado será responsável pela reputação da empresa de terceiros.

O processo de abertura de franquia se assemelha com a de uma empresa convencional. Para ser um franqueado, o empreendedor pode ser pessoa física ou jurídica. Já o franqueador, aquele que cede os direitos de uso, devem ser obrigatoriamente pessoa jurídica.

Mas, antes de entrar em questões burocráticas, é preciso falar do procedimento padrão das empresas franqueadoras, exigido pela Lei de Franchising n.8.955/94.

O futuro franqueado passa por uma espécie de processo seletivo, no qual deve demonstrar que possui conhecimento na área de atuação e verba suficiente para manter o negócio em pleno funcionamento. Para tanto, ele precisa preencher a Circular de Oferta de Franquia (COF), documento jurídico que será utilizado para avaliar o candidato a franqueado.

O perfil pessoal e empreendedor também é analisado no processo, já que o franqueado irá representar a marca frente aos clientes. Além disso, é necessário estar ciente das exigências e regras impostas pela empresa, bem como conhecimento prévio em estratégia e sistema utilizado para gerenciar o negócio.

Depois de aceito pela empresa, o franqueado pode dar início à abertura da empresa, passando a ter direito de utilizar a marca.

Formalização

Abrir uma franquia também exige apresentação de documentos na Junta Comercial da cidade onde a unidade será estabelecida e solicitação de alvará de funcionamento nos órgãos fiscalizadores. Este último irá depender do ramo escolhido pelo franqueado.

Assim como uma empresa nova, é necessário escolher o regime tributário da franquia – Simples Nacional, Lucro Presumido e Real – que irá determinar quais os impostos serão deduzidos do faturamento e suas respectivas alíquotas.

O sistema de franquia também possui cobranças próprias e obrigatórias. Em frequência determinada em contrato, é necessário quitar três tipos de taxa:

  • Franquia, cobrada na aquisição dos direitos;
  • Propaganda, destinada à divulgação da marca e produção de material publicitário da rede; e
  • Taxa mensal de franquia, ou royalties, cobrada como um aluguel pela utilização da marca.

Após a obtenção de CNPJ e as autorizações necessárias, o franqueado deve montar a estrutura no local escolhido e aprovado pela franqueadora. Lembrando que o layout, disposição da mercadoria, uniforme dos colaboradores, entre outras características visuais devem seguir os critérios da detentora.

Abrir uma franquia não é uma tarefa difícil. Mas é importante atentar para alguns detalhes para não acabar perdendo dinheiro. Para evitar riscos desnecessários, a dica é contar com um profissional especializado para orientar desde a escolha da marca até o gerenciamento da empresa.

Saiba mais sobre contabilidade para franquia

Contabilidade para franquias: como funciona e quais são as vantagens?

5 dicas de contabilidade para franquia

Ainda não possui uma contabilidade para franquia e não sabe como funciona uma franquia? Tudo bem! Que tal entrar em contato com a gente? A Equipe Previsa terá um imenso prazer em receber você e sua associação. Ficamos te esperando!

Como trocar de contabilidade passo a passo

Sobre a PREVISA CONTABILIDADE

Criada há mais de 40 anos, a PREVISA CONTABILIDADE tem como objetivo assessorar os clientes em todas as áreas de seu negócio. Para tanto, a empresa atende segmentos específicos de mercado, além de negócios de diferentes tamanhos. Uma das características da Previsa é seu atendimento com excelência de contabilidade para empresas de tecnologia.

 

Fale com a Previsa

Entre em contato já! Podemos ajudar você hoje!

Solicite uma consultoria e descubra o caminho mais seguro, econômico e rápido para o que você precisa no momento:

www.previsa.com.br   +  31 3244-3100  Whatsapp: + 31 99954-0537

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *