Perfil profissional do futuro

1 de julho de 2019 Profissional do futuro

Perfil profissional do futuro

Estamos em 2019 e, meu caro, esse já é o futuro. Lembra quando assistíamos filmes (tipo De Volta Para o Futuro) e pensávamos como seriam as coisas? Carros voadores, jaquetas que secam sozinha, skates sem rodas… Nossa imaginação fluía livremente frente aquele monte de imagens e ideias que as grandes telas nos mostravam.

Hoje, adultos e donos de nossas vidas (e finanças), nossa imaginação ainda permeia lugares semelhantes. Com um pequeno diferencial: além de pensar nos bens materiais, pensamos no trabalho que nos possibilitará adquiri-los.

Pensando em futuro, temos ainda todas as mudanças no mercado, mudanças na tecnologia, mudanças no comportamento (meu Deus!)… São muitas coisas para delimitar se, entre carros voadores e óculos de realidade virtual, teremos um perfil profissional que o mercado pede.

E aí? Está preparado para tudo isso? Tem uma certa noção do que nos espera para o futuro? Então, fique conosco! O artigo de hoje vai ser um bate papo bacana sobre qual perfil do profissional do nosso futuro.

Vem com a gente!

O que nos espera para o futuro

Então, o mercado sofre constantes mudanças: consumidores mudam seu perfil, tecnologias e globalização mudam a forma como o mundo interage etc… Como consequência disso, as empresas buscam profissionais “mudados”…. Ou seja, o tipo de profissional que o mercado procura sofreu transformações.

O que acontece, é que os profissionais (e os próprios empreendedores) não buscam mais os métodos engessados e arcaicos de gestão. As organizações mudaram e transformaram-se em instituições mais empáticas e humanizadas. Sim, meu querido, estamos em uma era tecnológica e altamente interessada na humanização.

Sendo assim, partindo exatamente desse pressuposto, o desenvolvimento humano do profissional é um ponto chave para o nosso “atual futuro”.

Como ficam a estrutura de avaliação tradicional dos profissionais?

Sim! Nós sabemos. Você deve estar se perguntando: “e as formações acadêmicas? Os conhecimentos científicos? O que eu faço com meus diplomas e certificados?” Calma, calma, colega!

Quando pensamos em mercado profissional, levamos muitas coisas em consideração: possibilidade de ascensão na carreira, salário, satisfação e realização pessoal e profissional etc. As profissões que estão (e estarão) em destaque em todo o mundo (sim, estamos pensando em uma esfera global… Não somos pouca coisa não) terão esses fatores em foco, pensando que a vida do profissional está entrelaçada (pessoal e profissionalmente).

Humanização é a palavra da vez. Se para a empresa isso se torna tão importante, por que o mesmo não valeria para seus colaboradores?

Porém, isso não significa que sua formação acadêmica não será levada em conta. Óbvio que será! O relevante, aqui, é que não será considerada apenas a formação do profissional, independente das áreas e profissões que estarão em alta nos próximos anos.

Sendo assim, devemos ter um pensamento que vai além disso. Será importante que o profissional pense no comportamento, nas habilidades, capacidades, valores, ética e autoconhecimento. E como mencionamos, o futuro não está tão distante: já estamos vivendo isso! Esses já são e serão os diferenciais competitivos do mercado no futuro.

Um simples check list de características que definem este tipo de profissional

Pensando nisso, vamos listar algumas características que serão interessantes para trabalharmos em nós mesmos (enquanto pleiteamos vagas de sucesso no mercado futurista). Lápis e papel na mão!

  1. Autoconhecimento

Para estar engajado com o que o mercado pede, é importante conhecer seus pontos fortes e seus pontos fracos. Sabe aquela pergunta, na entrevista, que machuca nosso coração? “Quais suas qualidades e defeitos?” E a grande maioria responde “sou perfeccionista”, como forma de fuga e achando, claramente, que está arrasando com o entrevistador.

Pois é, meu caro, pode ser que isso não funcione mais, viu?! Identificar, com sinceridade, seus pontos positivos e seus pontos de melhoria, saber potencializar suas habilidades e competências, ou seja, se conhecer será um grande diferencial.

Isso mostrará que você tem potencial para contribuir de forma positiva com a empresa em que trabalha, tomar decisões seguras, ter foco, otimizar processos e alcançar resultados eficazes.

  1. Inteligência Emocional

Aqui, nossa dica divina é: tente controlar suas emoções. Somos humanos e estamos susceptíveis a passar por muitas situações que abalarão nossas estruturas mentais. Isso é normal e completamente saudável. Porém, imagina se, em meio a uma reunião de feedback, você se descontrola e começa a gritar com seu cliente (ou seu gestor)?

O profissional do futuro já não se permite passar por isso. Lembre-se, não estamos dizendo que você precisa ser um robô. Mas, precisa ser capaz de controlar sentimentos ruins, não os demonstrando. Entramos um pouco no autoconhecimento para utilizar nossa inteligência emocional.

Temos consciência de nossos pontos a ser melhorados e trabalhamos com afinco nisso, além disso, temos consciência de nossas capacidades e habilidades e as usamos ao nosso favor. Vem para o nosso time!

  1. Flexibilidade

Podemos resumir em poucas palavras: esteja preparado para imprevistos. Lembra que o mercado está em constante mudança? Pois bem, seja flexível quanto a isso e não engesse seu modo de pensar.

  1. Agilidade

Aqui, temos uma visão de futuro bem mais clara: estamos na era da tecnologia. Se seu gestor não tem paciência para uma página de web que demora 3 minutos para carregar, imagina se terá paciência para um profissional que gera retrabalho, não otimiza processos, não melhora as entregas…

  1. Comunicação

Saber se expressar, saber ouvir diferentes opiniões (e saber se posicionar frente a elas), entender as necessidades da empresa… Uma boa comunicação tornará você mais humano, mais próximo, mais acessível e mais profissional.

  1. Proatividade

Isso é atemporal: o profissional deve tomar iniciativas, dar ideias, tentar melhorar os processos internos e as soluções das situações presentes na empresa. Porém, lembre-se de ser criativo em suas soluções. Exercer o lado criativo e criar novas formas de trabalho e projetos garantem à empresa capacidade de inovação, aprimoramento de novas habilidades e maximização da performance. 

  1. Equilíbrio

Por último, mas, não menos importante, nossa dica é: tenha equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Nenhuma empresa quer lhe ver infeliz. Para ser um colaborador de destaque, a pessoa deve sim procurar por aperfeiçoamento, técnicas e ferramentas que garantam o seu crescimento. Mas nada disso adianta se ele não buscar o alinhamento de outros aspectos da sua vida, como relacionamentos, hobbies, família, espiritual, saúde, etc.

Gostou deste artigo, querida pessoa? Além dessas, qual ou quais características você acredita serem do profissional do futuro?

Fale com a Previsa

Entre em contato já! Podemos ajudar você hoje!

Solicite uma consultoria e descubra o caminho mais seguro, econômico e rápido para o que você precisa no momento:

www.previsa.com.br   +  31 3244-3100  Whatsapp: + 31 99967-7662

 

Solicite um orçamento

Quer saber mais?

Se tiver alguma dúvida, deixe aqui o seu comentário ou entre em contato conosco por meio do site: http://previsa.com.br/contato

Siga-nos também nas redes sociais e inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do universo da contabilidade.

Facebook: https://www.facebook.com/previsacontabilidade
Twitter: https://twitter.com/previsa
Youtube – Descomplica Previsa: https://goo.gl/zepzly
Blog: http://previsa.com.br/blog

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *