Como abrir empresa de guincho  

11 de dezembro de 2020 Abrir empresa de guincho
Compartilhe

Várias perguntas passam pela cabeça daqueles que desejam empreender. A principal delas é sobre o ramo de atuação. São muitas as oportunidades, mas é preciso focar em dois pontos essenciais: habilidade e demanda de mercado, e este é justamente o caso de abrir empresa de guincho.

É porque se tem um setor que não para de crescer é o automobilístico. Sempre em expansão, a categoria oferece oportunidades não só para a venda como para serviços emergenciais de manutenção, transporte e reparo. Pensando dessa forma, podemos considerar que abrir uma empresa de serviço de guincho é sinônimo de muito trabalho. Quanto mais carros nas ruas, maior a demanda.

Outro fator que tem feito o setor de guincho prosperar é o aumento na quantidade de Associações de Proteção Veicular. As cooperativas estão agregando cada vez mais clientes à sua base e, dessa forma, aumentando a demanda dos serviços de socorro.

Se está considerando abrir empresa de guincho, aqui vão alguns dados do mercado de proteção veicular e produção automobilística que irão acabar com a sua dúvida.

Proteção e produção veículos

A demanda por guincho está aumentando nos últimos tempos devido às Associações, que surgiram como uma alternativa aos tradicionais seguros de automóvel. Menos burocráticas, essas cooperativas conseguem atender um público mais amplo. Em geral, seus clientes são condutores recusados pelas seguradoras devido a histórico de acidentes, multas, inadimplência e processos judiciais.

A situação do veículo também influencia na aquisição da apólice de uma seguradora, como carros com mais de 10 anos, os que já saíram de linha, aqueles que possuem valor elevado e, em muitos casos, veículos de luxo, cujas peças são caras e de difícil acesso, o que onera ainda mais a seguradora.

Aliado às facilidades de associação, muitos estão optando por cancelar as apólices das seguradoras para migrar para a cooperativa devido ao valor mais acessível, ajustado com a realidade dos brasileiros. O fato é que ninguém deseja arcar com os custos de conserto e manutenção sozinho.

A produção de carros e motos está em pleno desenvolvimento

De acordo com a Agência de Auto-regulamentação das Associações de Proteção Veicular e Patrimonial (AAAPV), o Brasil conta com quase 700 cooperativas estabelecidas que, juntas, são responsáveis por cerca de 4,5 milhões de associados.

Todo esse sucesso das Associações de Proteção Veicular também pode ser explicado pelo contínuo avanço do setor automobilístico. A produção de carros e motos está em pleno desenvolvimento, sendo um dos mercados mais promissores e consistentes que existe, mesmo em época de crise econômica.

Deixando a disputa entre seguradora e associação de lado, o proprietário de guincho tem outras opções além dessas para prestação de serviços. Entre elas podemos citar:

  • Cliente final;
  • Montadoras;
  • Revendedoras;
  • Locadoras;
  • Concessionárias.

Ou seja, não falta mercado para o negócio. E agora que você tem certeza de estar prestes a entrar em um mercado é promissor, vamos te dar algumas dicas para abrir sua própria empresa de guincho.

Como abrir a empresa

Para entrar nesse mercado é preciso dispor de investimento inicial. O valor vai depender de alguns fatores, como local escolhido para galpão, capacidade dos equipamentos que serão usados, além da aquisição ou aluguel de reboque, que pode ser do tipo elétrico, mecânico ou hidráulico.

De acordo com um levantamento do Sebrae, o montante pode chegar a R$ 23 mil, além da reserva de 20% do valor inicial para capital de giro. O ideal é pesquisar bem, fazer o orçamento para garantir a verba e, se for o caso, solicitar financiamento em instituições financeiras.

Local e estrutura

O espaço reservado à garagem do guincho e setor administrativo da empresa deve ter o tamanho suficiente para comportar o veículo e permitir manobras. É preciso ficar atento tanto à facilidade para entrada e saída de automóveis, como o acesso às principais vias da cidade e proximidade com outros prestadores de serviços automotivos.

Licenças e alvarás

Antes de alugar ou comprar a área onde a empresa será estabelecida, é necessário solicitar a Análise Prévia de Viabilidade de Localização, regida pela Lei de Zoneamento e Plano Diretor do Município. Caso a atividade da empresa esteja de acordo com a legislação local, o empresário terá permissão para instalar um serviço de guincho no endereço escolhido.

Por se tratar de transporte, será preciso solicitar autorização do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e estar de acordo com as normas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Também é imprescindível o aval do Corpo de Bombeiros e, claro, que o motorista do guincho tenha permissão para dirigir o caminhão.

Natureza Jurídica e Tributos

Definir o tipo de empresa que irá abrir é fundamental para entender os limites e possibilidades. De acordo com a natureza jurídica escolhida, será possível fazer o planejamento tributário, decidir por sociedade e até desenvolver um plano de expansão. São, pelo menos, seis opções:

  • Microempresário Individual (ME);
  • Empresário Individual (EI);
  • Sociedade Limitada Unipessoal (SLU);
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI);
  • Sociedade por Cotas de Responsabilidade Limitada (LTDA);
  • Sociedade Anônima (CIA).

Essa etapa merece ser acompanhada por um contador especializado, uma vez que cada enquadramento possui características e requisitos diferentes. Outra importante decisão, que deve ser tomada com o auxílio profissional é quanto ao modelo de tributação, que irá reger a forma com que os impostos federais, estaduais e municipais serão descontados. É possível escolher um entre as três opções: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Processo de legalização

Decidida as etapas anteriores, agora é hora de tornar a empresa realidade. Para isso, é necessário ir à Junta Comercial, apresentar a documentação solicitada – os mais comuns são: CPF, comprovante de endereço, IPTU do imóvel, cópia do contrato de locação ou compra – para gerar o CNPJ de acordo com a natureza jurídica escolhida. Com o registro em mãos, basta solicitar à prefeitura o Alvará de Funcionamento e se preparar para iniciar as atividades.

Empresa estabelecida, é momento de fazer contato com possíveis clientes e firmar parcerias com oficinas, seguradoras, entre outros. E não esqueça das Associações, que certamente irão render muito trabalho para o negócios.

Tem alguma dúvida sobre como abrir uma empresa de guincho? Entre em contato conosco que vamos te ajudar!

Assuntos similares a abrir empresa de guincho

Como abrir empresa de rastreamento veicular?

As particularidades da contabilidade das Associações

Como escolher uma contabilidade para Associação de Proteção Veicular?

Como abrir uma associação de proteção veicular

Ainda não possui uma  contabilidade para empresa rastreamento veicular? Tudo bem! Que tal entrar em contato com a gente? A Equipe Previsa terá um imenso prazer em receber você e sua associação. Ficamos te esperando!

Como trocar de contabilidade passo a passo

Sobre a PREVISA CONTABILIDADE

Criada há mais de 40 anos, a PREVISA CONTABILIDADE tem como objetivo assessorar os clientes em todas as áreas de seu negócio. Para tanto, a empresa atende segmentos específicos de mercado, além de negócios de diferentes tamanhos. Uma das características da Previsa é seu atendimento com excelência.

 

Fale com a Previsa

Entre em contato já! Podemos ajudar você hoje!

Solicite uma consultoria e descubra o caminho mais seguro, econômico e rápido para o que você precisa no momento:

www.previsa.com.br   +  31 3244-3100  WhatsApp: + 31 97196 0369

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *