Como o coronavírus tem afetado o mercado financeiro e como minimizar os prejuízos

12 de maio de 2020 Coronavírus tem afetado o mercado financeiro
Compartilhe

Como o coronavírus tem afetado o mercado financeiro e como minimizar os prejuízos

O ano, como vocês sabem, é 2020 e um vírus se espalhou pelo mundo… Medo… Isolamento… Estamos em quarentena. O setor da saúde busca evitar o colapso, que poderia colocar em risco milhares e vidas, porém tudo isso impacta diretamente em um outro setor muito importante da sociedade: a economia, em consequência chegamos ao tema do artigo, o coronavírus tem afetado o mercado financeiro

A disseminação do coronavírus (Covid-19) afetou diretamente o mercado financeiro. Até o presente momento, em que a equipe Previsa escreve esse artigo, empresas destinadas a pesquisas, medicações e produtos hospitalares estão se destacando, enquanto turismo e indústrias desaceleraram abruptamente. O mundo mudou em um intervalo relativamente curto de tempo.

Dados apontam que, no decorrer de 2020, a economia global deve crescer um percentual simbólico de 2,4% (lembrando que, em 2009 houve o nível mais baixo antes visto – 2,9%). E as coisas não param por aí: uma diminuição da demanda do gigante asiático no mercado internacional pode resultar em queda de preços e se unir a outros fatores para tornar 2020 mais difícil para o setor exportador.

Pinta-se um cenário assustador para todos os empreendedores ativos no mercado (e para todos os profissionais, de uma forma geral). Mas, o mais importante que podemos repassar no atual momento. Existem formas de minimizar os impactos financeiros do coronavírus (e nós sabemos que esse foi o real motivo de você abrir o presente artigo).

Para entender um pouco mais, separe nossos minutos rotineiros e relaxe! Vamos conversar!

Transações financeiras acompanham o ritmo da economia

De uma forma geral, há dois grandes pilares que nos respondem o motivo para a queda de transações financeiras (sejam essas transações baseadas em qualquer prestação de serviço, compra, venda etc): estamos restritos no que tange a nossa mobilidade e incertos quanto ao nosso futuro.

O primeiro motivo é algo fácil de entendermos

Retirar a população das ruas, com o intuito de evitar aglomerações, retardando a disseminação do Covid-19, reduz o fluxo de clientes. Pensando friamente, menos fluxo de pessoas, menos consumo, e assim temos o nosso primeiro grande impacto na economia. Simples de acompanhar, não é?

As pessoas deixam de gastar ou consumir, simplesmente por não estarem mais em contato com as oportunidades corriqueiras – que, antes, gritavam aos seus olhos consumistas. Hoje, dentro do aconchego do lar (e longe do vírus), tais oportunidades não são tão frequentes assim.

Já com foco no segundo motivo, ao estarmos fortemente incertos quanto ao futuro

Abordamos um fator psicológico um pouco mais complexo. A ideia, aqui, seria a seguinte: “não posso gastar agora, pois não sei se vou permanecer no meu emprego” ou “preciso deixar este dinheiro para uma emergência” – confesse, você também se viu com o mesmo pensamento! Tudo bem! Você é humano e isso, meu caro, se chama “instinto”.

A grande questão que permeia esse segundo ponto seria que, quando tomamos a decisão de não gastar, as empresas que éramos clientes passam a vender menos – o que diminui o consumo de matéria prima por parte dessas empresas. Setor de atacado estagnado… Produção reduzida… Impacto no setor de transportes… Dispensa dos prestadores de serviços… Está notando uma bola de neve aqui?

Seja bem sincero para nós: sua empresa está vendendo da mesma forma?

Diante de um cenário de estagnação global: digitalização dos negócios

Fica muito complicado se manter imune aos efeitos macroeconômicos, mas, este também pode ser o impulso que faltava para que você mergulhasse de cabeça nas soluções digitais. Isso mesmo, meu caro: a solução dos negócios (não apenas do seu) está na internet.

Estar nesse mundo digital é imprescindível agora, porque, em momento de quarentena, mais do que nunca, o mundo está conectado. Sendo assim, uma alternativa para enfrentar este momento de prevenção, cuidados e isolamento, minimizando os impactos no faturamento de sua empresa são as vendas online.

Lembra das oportunidades que saltavam aos olhos dos clientes, enquanto eles estavam nas ruas? Pois bem, meu caro empresário! As ruas de seus clientes são, atualmente, os websites pelos quais os mesmos navegam.  Ou seja, a verdade é que, mesmo em casa, as pessoas ainda irão consumir, porém de um jeito diferente.

A preferência comumente dada para a ida a um estabelecimento vai dar espaço a compra online, acelerando uma mudança de comportamento que já é tendência há muitos anos, mas que, em tempos normais, tem uma velocidade de avanço lenta e gradativa.

Mudança no comportamento tende a permanecer devido a praticidade

A quarentena nos empurrou com toda força para uma tempestade digital. E estar nessa tempestade, preparado e com guarda-chuva aberto é uma possibilidade para que sua empresa continue gerando oportunidades. Mesmo as pessoas que ainda não têm o hábito de comprar pela internet deverão testar e iniciar nessa prática – até mesmo porque, com o isolamento, não existem muitas formas de fugir disso. Estar atento a essa oportunidade é essencial para não sofrer com a queda nas vendas nesse momento.

Aqui, é importante ressaltar o seguinte ponto: se você está pensando que só consegue vender quem tem um e-commerce ativo, saiba que está vivendo um ledo engano. É possível iniciar no mundo das vendas online através, por exemplo, das redes sociais e whatsapp, ferramentas que estão na mão (literalmente) de todos os empreendedores.

Basta dar uma olhada carinhosa para o seu celular… Vai lá! Olha com carinho para ele e compreenda o mar de oportunidades que ele representa nesse exato instante!

Cuidados devem ser mantidos com a parte financeira e contábil

Por último, mas, não menos importante, gostaríamos de lhe lembrar que é possível que os prejuízos possam acontecer, mas lembrando que não podem superar sua margem de crescimento e seus resultados traçados nos objetivos da empresa. Por isso, a importância de ter seu planejamento e seus alinhamentos constantes para que a organização do seu negócio não saia do rumo – mesmo alterando seu comportamento para algo voltado para o digital.

Até a próxima!

Quer saber mais? Leia artigos e assisa aos nossos vídeos com conteúdo rico abaixo:

Como será o futuro das pequenas empresas após COVID-19

Como atrair clientes em época de crise

Fale com a Previsa

Entre em contato já! Podemos ajudar você hoje!

Solicite uma consultoria e descubra o caminho mais seguro, econômico e rápido para o que você precisa no momento:

www.previsa.com.br   +  31 3244-3100  Whatsapp: + 31 99954-0537

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *