Balancete: o que é e como utilizar na sua empresa

2 de agosto de 2022 Balancete o que e
Compartilhe

Das rotinas do setor contábil de uma empresa, o balancete é, sem dúvida, um dos relatórios mais importantes, e todo gestor deveria ficar de olho nele. Afinal de contas, é através do balancete contábil que é possível acompanhar os resultados e indicadores da saúde financeira de uma empresa.

Por isso, este artigo vem trazer  informações relevantes para você entender ,com clareza, o quanto o balancete da empresa pode te ajudar a manter o seu negócio saudável e lucrativo.

O que é um balancete contábil

Quando se inicia uma empresa, muitos gestores se veem um pouco perdidos com tantos nomes, siglas e termos financeiros. Nem todos têm formação na área contábil, mas é importante conhecer pelo menos a base. Dessa forma, fica mais fácil acompanhar o crescimento da empresa, sem depender totalmente de outras pessoas. (tecnicamente)

Afinal de contas, qual a finalidade do balancete? Ele é um relatório contábil onde é possível acompanhar a saúde financeira da empresa. Num balancete de uma empresa, essa saúde pode ser vista através das informações de seus ativos e passivos, e as contas  de resultado, por exemplo. Esse balancete analítico permite, portanto, um melhor controle interno das finanças.

Não há um período determinado para se fazer esses balancetes contábeis. Cada empresa define a melhor frequência, de acordo com suas necessidades. Nesse sentido, ele pode ser feito mensalmente, trimestralmente ou mesmo anualmente, como o gestor preferir. Por motivos óbvios, não recomendamos ficar muito tempo sem esse balancete. Ele é um relatório extremamente importante para ser ignorado.

Um balancete completo contém informações relevantes, como:

  •  Informações de valores em caixa;
  • Informações bancárias completas;
  • Estoque;
  • Valor de bens como, por exemplo: automóveis, máquinas, equipamentos, utensílios;
  •  Valores a receber no curto, médio e longo prazo;
  • Impostos possíveis a recuperar;
  • Impostos a pagar;
  •  Valor do capital social;
  • Fornecedores e demais despesas a pagar,
  • Reservas.

Qual é a diferença entre balanço e balancete

Apesar de nomes parecidos, balanço e balancete são dois relatórios diferentes. O balanço patrimonial, por exemplo, é um dos demonstrativos obrigatórios em qualquer empresa. Além disso, ele precisa estar de acordo com a Lei nº6.404/76, já que indica a posição financeira da empresa ao término do exercício. Este é formado pelo conjunto de balancetes acumulados do ano calendário.

Já o balancete é focado em períodos específicos, mensal, trimestral. O balanço patrimonial, no entanto, é mais completo, englobando todos os resultados acumulados no ano, as contas e os dados. Por isso, o balanço patrimonial é mais completo que o balancete, e nele é possível verificar se a sua empresa está dando o resultado esperado.

‍É importante entender a diferença entre ambos, para um controle financeiro eficiente e completo.

A relevância da DRE

A DRE – sigla para Demonstração do resultado do Exercício – é formada pelas contas de resultado da empresa, como receitas, custos e despesas, por exemplo. As contas de resultado de um balancete, devem conter as mesmas informações de uma DRE. A diferença é que, enquanto a DRE pode ser mensal, trimestral ou anual, espelhando o balancete, ou seja, em qualquer período de tempo, conforme as necessidades da empresa.

‍O que o balancete detecta

O balancete, como demonstrativo gerencial, é o tipo de relatório que proporciona uma análise  completa, financeira e contábil do seu negócio. As informações deste relatório são comumente utilizadas para demonstrar a saúde financeira para:

Sócios e Acionistas;

 Instituições financeiras;

  • Potenciais investidores;
  • Fornecedores;
  • Sindicatos;
  • Etc.

Através dessas informações o gestor é capaz de saber se sua empresa tem bons ativos. Estes ativos é que medem sua capacidade de pagar por tudo o que possui. É possível ver, por exemplo, se a empresa usou apenas recursos próprios, ou precisou utilizar recursos de terceiros, como empréstimos, investimentos ou mesmo novos aportes de acionistas. É uma ótima forma de avaliar o desempenho do seu negócio, pois através dos dados obtidos no balancete o gestor é capaz de verificar diversos pontos cruciais, como, por exemplo:

  • Acompanhamento de receitas, custos e despesas,
  • Lucros obtidos;
  • Prejuízos;
  • Omissões;
  • Inversões;
  • Saldos divergentes;
  • E muito mais.

Com estas informações em mãos, é possível fazer um planejamento eficiente dos próximos passos a fim de evitar problemas futuros e, se necessário, redesenhar o plano atual.

A finalidade do balancete

A finalidade principal do balancete, sem dúvida, é trazer informações acerca do cenário atual de  uma empresa. Além disso, esse relatório é muito útil para outros relatórios, como o DRE e o balanço patrimonial, por exemplo.

Através dele é possível também verificar gastos desnecessários ou mesmo excessivos para, então, planejar cortes e planos de economia. Ele também permite detectar falhas de gestão financeira, e exatamente por isso é um relatório essencial para tomada de decisão.

Acima de tudo, o balancete é feito a fim de garantir que haja integridade das contas. É por isso que ele precisa ter alguns itens específicos, como, por exemplo:

  •  Identificação completa da empresa;
  • Data de referência;
  • Identificação das contas bem como seus grupos;
  • Saldos destas contas;
  • Soma de saldos credores e também devedores;
  • Se você optar por um modelo mais detalhado, também é possível acrescentar na lista os códigos e descrição completa de todas as contas.

Tipos de balancete

Como já pudemos ver, o balancete não é feito de uma forma específica ou num período específico. Ele é bem maleável, digamos assim. Nesse sentido, temos alguns tipos de balancete diferentes, que podem atender as necessidades de cada negócio. Veja quais são abaixo.

  • Balancete sintético – a demonstração financeira deste é feita basicamente apenas através dos números finais das contas patrimoniais principais de um negócio.
  • Balancete analítico – neste modelo, há um detalhamento bem maior das contas, trazendo o máximo de informações possível acerca delas. É bem extenso, mas traz informações importantes para análise e representação de uma empresa.
  • Balancete de verificação inicial – é feito com base apenas nos primeiros dados analisados. Ele é feito antes da Apuração de Resultados do Exercício. É o ponto de partida, digamos assim, para basear o balancete final e é composto por duas contas: patrimoniais e de resultado. Nas contas patrimoniais há o detalhamento de informações como os ativos, passivos bem como o patrimônio líquido. Já nas contas de resultado aparecem os dados de receitas e despesas do período.
  • Balancete de verificação final – nele são contempladas apenas as contas patrimoniais da empresa. Por causa da Apuração de Resultados do Exercício são apagadas as contas de resultado. Ele determina se os resultados da empresa foram positivos ou negativos. Além disso, descreve dados como, por exemplo, ativos, passivos, patrimônio líquido, contas de resultado que foram encerradas na apuração do resultado e lucrou prejuízo para o patrimônio líquido.

Como fazer balancete

Para fazer esse tipo de relatório é necessário seguir 3 passos básicos:

  1. Determinar o período. Nesse caso pode ser  mensal, trimestral e mesmo anual. 
  2. Determinar as informações: O balancete espelha o movimento financeiro operacional da empresa.
  3. Preenchimento dos dados. Concentre as informações em um único local, que pode ser uma planilha ou documento específico. O importante é torná-lo um relatório de fácil visualização.

Feito isso, organize o detalhamento das informações, que devem seguir a ordem abaixo:

  • Ativos (bens e direitos)
  • Passivo (obrigações)
  • Patrimônio líquido
  • Receitas
  • Custos
  • Despesas

Resumo

Neste artigo você pôde entender melhor do que se trata o balancete e também conheceu os  tipos diferentes desse relatório. Relembre os principais pontos abordados:

  1. O que é um Balancete Contábil
  2. Qual é a diferença entre Balanço e Balancete
  3. A relevância da DRE
  4. O que o Balancete detecta
  5. A finalidade do Balancete
  6. Tipos de Balancete
  7. Como fazer um Balancete

Conte com um time de especialistas

Na Previsa, nosso time está sempre atento para buscar as melhores experiências e fornecer um atendimento personalizado desde o primeiro contato. Nossos profissionais, além de ampla experiência em relacionamento, são proativos, objetivos e estão altamente preparados para atender e encantar.

Fale com um de nossos consultores e descubra como também podemos ajudar a sua empresa a crescer!

Banner Geral Orçamento
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *