Balanço Patrimonial: o passo a passo para você entender

25 de abril de 2022 Balanço Patrimonial
Compartilhe

O Balanço Patrimonial faz parte da rotina das empresas. Ele é certamente um dos demonstrativos financeiros mais importantes de um negócio. Fazer uma avaliação completa de todos os relatórios financeiros de uma empresa é vital. Essa prática garante o sucesso financeiro de um negócio. Portanto, se você é gestor de uma empresa, e pretende levá-la até o topo, precisa estar por dentro do assunto.

No entanto, ser gestor não é uma tarefa fácil. Dessa forma, muitos acabam tendo dificuldades em entender alguns conceitos como este. Por isso trouxemos até você este artigo. Ele irá tirar todas as suas dúvidas sobre balanço patrimonial.

O que é Balanço Patrimonial e como é composto

Antes de mais nada, o Balanço Patrimonial é um relatório financeiro. Ele também é conhecido como Balanço Contábil. Este documento é muito preciso. Ele pode mostrar qual a situação financeira do seu negócio. Fica muito clara a situação contábil e econômica dele. Lembrando que leva-se em consideração apenas um determinado período – geralmente 12 meses.

Este documento, portanto, traz uma relação completa do patrimônio da empresa. Essa relação é composta por diversas partes. Por exemplo: todas as aquisições de bens, investimentos, despesas pagas. Entram também nessa conta as receitas obtidas neste período. 

Esta é uma visão privilegiada da empresa. Ela permite visualizar se seu negócio está sendo lucrativo ou não. Além disso, o balanço patrimonial faz um Raio-X. Dessa forma, permite a visualização dos pontos fortes e fracos da empresa. Com estas valiosas informações à mão, é possível traçar planos certeiros para o futuro.

O resultado do balanço patrimonial ajuda a tomar decisões. Depois dele você pode decidir, por exemplo, fazer um bom investimento em determinado setor. Da mesma forma, com essa visão ampla, você pode perceber que é o momento de economizar.

Há empresas que são obrigadas a divulgar publicamente os resultados de seu balanço patrimonial. Um exemplo são as de capital aberto para negociação na Bolsa de Valores. Mas a maioria das empresas não são obrigadas a tornar seu balanço contábil público. Contudo, ele deve ser apresentado anualmente ao fisco. 

 

Para que serve o Balanço Patrimonial dentro de uma empresa

O Balanço Patrimonial, como visto anteriormente, é um documento de grande valia. Ele serve a várias finalidades. Algumas delas foram quais citadas acima. No entanto, vamos esmiuçar sua finalidade. Assim, você poderá entendê-lo perfeitamente.

  • Permite fazer a análise financeira do seu negócio;
  • Ajuda a entender o caminho percorrido pelos recursos financeiros da empresa;
  • É utilizado como base para a criação de um bom planejamento estratégico;
  • Auxilia a compor um bom planejamento tributário. Dessa forma você pode identificar os impostos pagos e formas de reduzi-los quando possível;
  • Permite tomadas de decisão mais assertivas;
  • Possibilita a apresentação de dados financeiros e contábeis e investidores;
  • Permite uma avaliação precisa das necessidades operacionais, bem como financeiras do negócio;
  • Ajuda a entender as fontes de recursos e despesas;
  • Permite medir o desempenho;
  • Através dele é possível pagar dividendos a sócios e acionistas.

 

A estrutura básica do Balanço Patrimonial – Do que é composto

Antes de mais nada, para montar um Balanço Patrimonial, é preciso entender sua composição básica. Sendo assim, ele é composto por três informações principais sobre a empresa:

  • Ativos
  • Passivos
  • Patrimônio Líquido

Os ativos são formados tanto pelos bens quanto pelos direitos e recursos de um negócio. Nesse grupo entra qualquer patrimônio que esteja em nome ou direito da empresa. Esse patrimônio precisa poder gerar algum benefício ou valor econômico para ser considerado. 

Os passivos são as obrigações e deveres da empresa para com terceiros.

Já no Patrimônio Líquido ficam registrados os aportes financeiros dos sócios bem como as constituições de reservas de lucro. 

Os Ativos no Balanço Patrimonial

Como falamos acima, o ativo registra não apenas os bens. Ele registra também direitos e recursos que são de propriedade da empresa. Ele reflete a forma como os recursos de um negócio foram alocados. 

Em resumo, ativo é tudo aquilo que pode gerar algum valor econômico para a empresa.  Nessa conta podem entrar diversos itens. Alguns exemplos: máquinas, móveis, imóveis, equipamentos. Da mesma forma, veículos, contas a receber etc.

Os Ativos são divididos em duas partes: o Ativo Circulante e o Ativo Não-Circulante.

 

Ativo Circulante

Os Ativos Circulantes têm liquidez rápida. Assim, todos os bens ou direitos que podem de alguma forma ser transformados em dinheiro de forma rápida (em menos de um ano). Alguns exemplos de ativos circulantes: contas a receber, estoque, duplicatas a receber. Entra  na lista também depósitos bancários, aplicações financeiras etc. 

 

Ativo Não-Circulante

Ao contrário dos Ativos Circulantes, os Ativos Não-Circulantes são os bens ou direitos da empresa que não têm liquidez rápida. Ou seja: eles não se transformam em dinheiro rapidamente. São considerados Ativos Não-Circulantes, por exemplo, operações financeiras de longo prazo. Da mesma forma, entram aqui os créditos com partes relacionadas, depósitos judiciais. E também as contas a receber a longo prazo, empréstimos, investimentos etc.

 

Os Passivos no Balanço Patrimonial

Nos passivos se encaixam, principalmente, as obrigações da empresa com terceiros. Nele se abrigam, também, os recursos emprestados ou aplicados por terceiros na empresa. Assim, nessa conta entram outros itens. Por exemplo, as dívidas e despesas como salários de funcionários, pagamentos de contas mensais, impostos etc. 

Há, assim, dois tipos de Passivos:  O Passivo Circulante e o Passivo Não-Circulante.

 

Passivo Circulante

O Passivo Circulante se refere a todas as dívidas, despesas e demais obrigações financeiras. Neste caso, com vencimento inferior a um ano. Nessa lista entram os impostos federais, estaduais e municipais. Também entram empréstimos, debêntures, fornecedores e afins.

 

Passivo Não-Circulante

Se encaixam como Passivos Não-Circulantes todas as obrigações, dívidas, e despesas cujo vencimento aconteça em prazo superior a um ano. Aqui se encaixam os empréstimos de longo prazo bem como as garantias de aportes.

 

O Patrimônio Líquido no Balanço Patrimonial

Na composição do Patrimônio Líquido de uma empresa entra aquilo que é seu. Ou seja: a soma de todos os recursos de sua propriedade. A fim de chegar a esse resultado, leva-se em consideração os seguintes valores:

  • Valores investidos por sócios;
  • Capital social;
  • Reservas de lucro;
  • Prejuízos acumulados;
  • Ações ou quotas.

 

Como fazer um Balanço Ativo e Passivo em 5 passos

É descomplicado montar um Balanço Patrimonial. O importante é você ter todas as informações à mão. Assim você garante maior organização e agilidade. No entanto, os passos são simples:

  1. Faça a reunião de todos os ativos e passivos – na hora de lançá-los no balanço, separe-os por natureza. Dessa forma, ficará mais fácil fazer a análise. 
  2. Passe para a conciliação dos saldos contábeis – Compare-o com extratos bancários e livros diários. É preciso garantir que todas as informações batem. Compare sempre levando em consideração a origem de cada registro.
  3. Faça a reavaliação e reclassificação de suas contas patrimoniais – Isso vai permitir que você consiga observar o momento atual da sua empresa.
  4. Proceda com os cálculos – Calcule o que for necessário para conseguir identificar se o seu negócio teve lucro ou prejuízo no período que você está analisando.
  5. Faça a classificação das suas contas patrimoniais – Considere sempre os resultados positivos como lucro e os negativos como prejuízo acumulado. 

 

Resumo

Neste artigo você pôde entender tudo o que integra um bom Balanço Patrimonial. Vamos relembrar tudo o que você viu por aqui:

  1. O que é Balanço Patrimonial e como é composto
  2. Para que serve o Balanço Patrimonial dentro de uma empresa
  3. A estrutura básica do Balanço Patrimonial – Do que é composto
  4. Os Ativos no Balanço Patrimonial
  5. Os Passivos no Balanço Patrimonial
  6. O Patrimônio Líquido no Balanço Patrimonial
  7. Como fazer um Balanço Ativo e Passivo em 5 passos

 

Conte com um time de especialistas

Na Previsa, nosso time está sempre atento para buscar as melhores experiências e fornecer um atendimento personalizado desde o primeiro contato. Nossos profissionais, além de ampla experiência em relacionamento, são proativos, objetivos e estão altamente preparados para atender e encantar.

Fale com um de nossos consultores e descubra como também podemos ajudar a sua empresa a crescer!

Banner Geral Orçamento
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *