Contabilidade para franquia

28 de maio de 2021Contabilidade para franquias

O empreendedorismo nunca esteve tão em alta, a taxa de abertura de organizações continua crescendo. De acordo com o estudo divulgado pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM), um quarto de toda a população brasileira tem planos de abrir o próprio negócio e cerca de 20% das pessoas já estão envolvidas com empreendedorismo, e é aí que entra a contabilidade para franquia.

Dos que desejam investir, grande parte está optando pelo formato franquia, modelo no qual se adquire os direitos de comercializar ou prestar serviços de empresas já estabelecidas no mercado. Dentre os motivos para o crescimento na quantidade de franquias está a instabilidade do cenário econômico brasileiro.

Entre altos e baixos, muitos os empreendedores buscam um modelo de negócio mais estável. Nesse ponto, a franquia ganha pontos por se tratar, muitas vezes, de uma marca conhecida do público, com clientela fiel, o que aumenta as chances de atrair novos compradores.

O sucesso desse modelo de negócio pode ser percebido pelo faturamento anual, que ultrapassa os R$ 47 milhões, segundo informações da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Com a retomada da economia, a tendência é que esse valor aumente ainda mais.

Mas só abrir uma franquia não é garantia de sucesso. É necessário manter um rígido controle financeiro, econômico e da contabilidade para franquia. São tantas exigências e particularidades que o melhor a fazer é contratar um contador especializado para gerenciar o caixa da empresa.

Escolhendo a melhor opção

O processo de abertura de franquia se diferencia de uma empresa nova em alguns aspectos. Para ambos os modelos existe a obrigatoriedade de emissão de CNPJ, alvará de funcionamento e contrato social. Também é preciso escolher o regime tributário, que vai determinar quais impostos serão deduzidos e a alíquota de cada um.

A primeira diferença entre os modelos é a escolha da empresa a ser representada. O interessado deve avaliar as marcas disponíveis, o que não ocorre quando se institui uma organização do zero, e enviar os documentos comprobatórios à matriz, que irá decidir se o empreendedor está apto a abrir a franquia.

Para essa escolha, muitas características devem ser levadas em consideração. É importante ponderar sobre as tendências do mercado, investimento inicial e local onde a franquia será instalada – que pode elevar o custo. Todas essas questões podem, e devem, ser analisadas com a ajuda de um profissional.

Quanto ao próprio franqueado, é preciso atentar para o perfil empresarial, suas habilidades e experiências, além das expectativas e objetivo. Para servir como orientação, o interessado pode escolher entre 11 categorias de franquias disponíveis no Brasil:

  • Alimentação
  • Casa e construção
  • Comunicação, informática e eletrônicos
  • Entretenimento e lazer
  • Hotelaria e turismo
  • Limpeza e conservação
  • Moda
  • Saúde, beleza e bem-estar
  • Serviços automotivos
  • Serviços e outros negócios
  • Serviços educacionais

Capital inicial

Já no âmbito financeiro, o futuro franqueado precisa adequar seu capital inicial ao tipo de franquia que deseja abrir. Isso porque, cada uma delas exige um investimento diferente. Nesse caso, o contador irá analisar os modelos disponibilizados pela marca escolhida e verificar a viabilidade em relação à verba.

  • Unitária: modelo mais comum, no qual o empreendedor tem direito de representar a marca em uma unidade.
  • Microfranquia: modelo de baixo custo, cujo investimento inicial é de até R$ 90 mil. Também oferece a opção de trabalho home based, em que o franqueado trabalha em casa.
  • Shop in Shop: franquia disposta em formato de quiosque no interior de uma loja. Os produtos comercializados devem ser complementares.
  • Conversão: quando uma empresa de determinado ramo se transforma em uma franquia do mesmo setor, passando a utilizar nome e marca do franqueador.
  • Combinada: modelo no qual o empresário reúne no mesmo local duas ou mais franquias distintas, mas que oferecem produtos ou serviços que se complementam.
  • Desenvolvimento de área: o empreendedor se compromete a abrir um número determinado de unidades em uma mesma região pelo prazo estipulado pelo franqueador.
  • Master: quando o franqueado adquire o direito de representar com exclusividade a marca franqueada em uma região, inclusive com abertura de mais unidades.
  • Social: franquia de projetos sociais, sem fins lucrativos. O objetivo é aumentar a abrangência das ações.

Gerenciando o fluxo de caixa

Administrar uma franquia requer conhecimento. Isso porque existem taxas específicas, além das que devem ser pagar à Receita Federal, que precisam ser consideradas no planejamento financeiro. Elas são obrigatórias e cobradas periodicamente, de acordo com o que foi acordado no contrato social.

São três taxas que o franqueado precisa estar atendo:

  • Taxa de franquia: é o valor inicial que o franqueado deve pagar para aderir ao sistema de franchising.
  • Taxa Mensal de Franquia: também conhecido como royalties, é o valor relativo ao uso da marca e serviço de suporte fornecido pela franqueadora.
  • Taxa de propaganda: valor destina à publicidade da empresa. Todos os franqueados devem destinar um percentual para propaganda, seja ela impressa, veiculada em rádio e TV ou online.

É importante ter controle de todos os valores que entram e saem do caixa, como tributos que serão pagos, montante gasto com pessoal, soma das taxas de franquia, entre outros gastos. Isso é o que garante o controle financeiro da empresa.

Planejamento financeiro

Não é porque a marca é conhecida que o caixa ficará sempre no azul. É preciso manter as contas em dia e criar uma estratégia de crescimento. Caso contrário, a estabilidade tão deseja não irá se tornar realidade.

Baseado em metas, o contador pode auxiliar no desenvolvimento de planejamento financeiro, que irá nortear as ações de expansão da franquia em médio e longo prazo. Outra vantagem de ter um plano é contar com um caixa reserva, que pode ser utilizado tanto para colocar as ações em prática como para cobrir despesas emergenciais.

Todo esse trabalho pode ser feito por um contador com experiência em franquia. Aliás, contratar um profissional ou uma empresa de contabilidade permite que o franqueado mantenha seu foco no atendimento ao cliente e melhoria da empresa.

Saiba mais sobre contabilidade para franquia

Contabilidade para franquias: como funciona e quais são as vantagens?

5 dicas de contabilidade para franquia

Ainda não possui uma contabilidade para franquia e não sabe como funciona uma franquia? Tudo bem! Que tal entrar em contato com a gente? A Equipe Previsa terá um imenso prazer em receber você e sua associação. Ficamos te esperando!

Como trocar de contabilidade passo a passo

Sobre a PREVISA CONTABILIDADE

Criada há mais de 40 anos, a PREVISA CONTABILIDADE tem como objetivo assessorar os clientes em todas as áreas de seu negócio. Para tanto, a empresa atende segmentos específicos de mercado, além de negócios de diferentes tamanhos. Uma das características da Previsa é seu atendimento com excelência de contabilidade para empresas de tecnologia.

 

Fale com a Previsa

Entre em contato já! Podemos ajudar você hoje!

Solicite uma consultoria e descubra o caminho mais seguro, econômico e rápido para o que você precisa no momento:

www.previsa.com.br   +  31 3244-3100  Whatsapp: + 31 99954-0537

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *