Mercado de US$ Bilhões, banda larga cresce por meio de Provedores Regionais

24 de setembro de 2019 Mercado de US$ 45 Bilhões
Compartilhe

Mercado de US$ 45 Bilhões, banda larga cresce por meio de Provedores Regionais

Por diversas vezes comentamos, aqui, sobre o mercado voltado à internet de banda larga. De uma forma resumida, esse ramo vem sendo altamente competitivo e, atualmente, bilionário.

O que você leu no título do nosso bate papo de hoje não é uma fake news propagada pela internet… Pasme! O mercado de telecomunicações renderá, até 2022, cerca de US$45 bilhões se continuar com seu caminhar de agora. E essa informação não veio da nossa cabeça. Meu querido empresário, dados analisados pela Frost & Sullivan demonstraram que esse será realmente o valor da receita brasileira desse ramo.

Interessado em saber um pouco mais? Continue conosco! Hoje, vamos conversar um pouco sobre bilhões, internet e empresas regionais.

Separe 5 minutos do seu tempo, um belo café, e vamos conversar!

O valor bilionário que será proeminente

Pois bem, conforme dito no inicinho de nossa conversa de hoje, houve um estudo feito pela empresa Frost & Sullivan, empresa de consultoria de negócios envolvida em pesquisa e análise de mercado, consultoria em estratégia de crescimento e treinamento corporativo em vários setores, que mostrou o valor bilionário que será proeminente da receita brasileira do mercado de telecomunicações.

Isso é muito motivador, mas, não é a única informação relevante: desse valor, a banda larga deverá participar com 8,1% de taxa média de expansão anual, sendo o principal propulsor dos ganhos. Ou seja, ótimas notícias para você que tem um provedor de banda larga para chamar de seu.

Pois bem, vamos analisar tudo de acordo com as informações repassadas, ok?!

O crescimento de tais empreendimentos vem sendo algo que não deixa margem para contestações

Já conversamos anteriormente sobre os provedores de internet e, inclusive, temos artigos voltados exclusivamente para os provedores regionais. Sendo assim, temos total embasamento para afirmar que o crescimento de tais empreendimentos vem sendo algo que não deixa margem para contestações.

Em 2017, de cerca de 1,91 milhão de novos contratos de banda larga firmados no nosso tão amado Brasil, 1,28 milhão vieram deste tipo de fornecedor. Em 2018, números da Anatel e da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) dão conta de que essas empresas atingiram a terceira maior fatia do mercado nacional de internet rápida, crescendo a taxas maiores do que as grandes operadoras de telecomunicações. Ou seja, esse é realmente o momento dos provedores regionais brilharem.

Fazendo uma análise minuciosa sobre os dados apontados pela Anatel, notamos que, entre 2007 e 2018, o número de assinaturas de banda larga fixa aumentou 276% em nosso país, saltando de 8,26 milhões para 31,05 milhões. Nesse intervalo de tempo, grandes operadoras foram gradativamente perdendo espaço para as empresas regionais, que tiveram uma participação com aumento crescente de cerca de 6,1%.

Ou seja, prestadoras de serviços de pequeno porte (os provedores regionais) vêm trabalhando em um ritmo frenético e colhendo frutos do suor de seu trabalho. Atualmente, na maior parte dos municípios brasileiros, 78,2% para sermos mais precisos, possui cinco ou mais provedores regionais ativos e operando com sucesso.

No ano atual, 2019, os provedores regionais de internet banda larga já possuem um aumento de participação de cerca de 6% do ano de 2018, superando 25% do total de conexões realizadas.

É um crescimento louvável

Aqui, damos uma pequena pausa nesse mundo de dados que estamos lhe repassando para parabenizar o crescimento dos empresários de banda larga. É um crescimento louvável. O país fechou janeiro deste ano, segundo dados divulgados pela Anatel, com 31,1 milhões de contratos ativos de banda larga, crescimento de 6,1% em 12 meses (mais 1,8 milhão de assinantes).

Os grandes responsáveis pela expansão da base no período foram os provedores regionais de acesso à internet – cerca de 90% dos novos acessos são clientes de suas empresas.

Na comparação entre janeiro de 2019 e janeiro de 2018, com exceção de Roraima que registrou perda de pouco menos de mil acessos, todos os outros Estados brasileiros tiveram aumento no número de contratos do serviço. Destaque para Ceará, Amazonas, Piauí, Bahia, Alagoas e Pará, todos com crescimento acima de 10% em 12 meses. Ou seja, um crescimento digno de palmas.

Em termos regionais como foi o crescimento no território brasileiro?

Cabe ressaltar que, em 2018, tais números já eram animadores: em números absolutos, pensando em uma região com maior crescimento, São Paulo é o Estado com o maior número de contratos de banda larga fixa ativos, com 10,36 milhões; o Rio de Janeiro vem depois, com com 3,29 milhões; e Minas Gerais, com 3,14 milhões. Em termos percentuais, com aumento de 22,10%, o Estado do Maranhão foi o que mais cresceu nos últimos 12 meses, adicionando mais 52 mil contratos e totalizando 289 mil contratos de banda larga em operação.

O segundo maior crescimento foi na Paraíba, com mais 45 mil contratos e crescimento de 15,98%, o que permitiu que o Estado chegasse a 323 mil contratos em operação no mês passado. O terceiro maior crescimento ocorreu na Bahia que, com a entrada de mais 135 mil contratos, registrou 979 mil contratos em operação no mês, um aumento de 15,95%.

Nos últimos 12 meses, entre as Prestadoras Pequeno Porte, a Sercomtel, com um total de 303,08 mil contratos ativos em março de 2019, apresentou crescimento de 16,10% (+42,04 mil) em doze meses e redução de 1,46% (-4,49 mil) entre fevereiro e março deste ano. A Algar Telecom, com 588,34 mil contratos ativos, cresceu de 6,12% (+33,90 mil) em 12 meses e de 0,69% (+4,05mil) entre março de 2019 e o mês anterior.

Em Resumo

Em resumo, nós temos muito orgulho do que nosso mercado tem a oferecer e de como você, empresário do ramo, tem se dedicado a fomentar a aumentar constantemente os números apresentados. E, apesar de não termos mencionado com muito afinco nossa tão linda e inovadora Minas Gerais, temos dados positivos sobre os provedores regionais daqui de nossa terra também.

É importante ressaltar que todos os estados brasileiros apresentaram crescimento no total de assinantes de banda larga fixa. No entanto, os três maiores mercados do Serviço de Comunicação Multimídia – o estado de São Paulo com 10,56 milhões de contratos em março de 2019, o Rio de Janeiro com 3,37 milhões e Minas Gerais com 3,28 milhões – reduziram em quase meio ponto percentual o total de sua participação nacional.

Estamos de parabéns! Quer saber um pouco mais sobre? Deixe nos comentários!

 

ebook TELECOM

 

Fale com a Previsa

Entre em contato já! Podemos ajudar você hoje!

Solicite uma consultoria e descubra o caminho mais seguro, econômico e rápido para o que você precisa no momento:

www.previsa.com.br   +  31 3244-3100  Whatsapp: + 31 99967-7662

Leia também:

5 passos essenciais ao abrir empresa de Telecom

Telecom: contratar um contador ou começar a empresa sem auxílio?

Contabilidade especializada em Telecom X Contabilidade convencional: qual a melhor opção para sua empresa?

Como devo trabalhar SVA X SCM na minha empresa de Telecom?

Seleção de fornecedores: 8 critérios que vão ajudar a sua empresa de Telecom

 

Se você gostou deste artigo e quer saber como a Previsa Contabilidade também pode ajudar o seu negócio, entre em contato conosco.

Blog: http://previsa.com.br/blog
Facebook: https://www.facebook.com/previsacontabilidade
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCNnAbF8ms6SzsW6oxr9ufBw
Twitter: https://twitter.com/previsa

  Whatsapp: 55 31 9 9954 0537

Solicite um orçamento
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *