Desenvolvedor de software de estudante a empresário

9 de julho de 2021Desenvolvedor de software

É possível destacar a profissão de desenvolvedor de software entre as carreiras que mais se popularizaram com o avanço da tecnologia no mercado de trabalho.

A procura de empresas por esse tipo de profissional é cada vez maior e mais constante, o que valoriza o cargo e o torna mais atrativo por aquelas pessoas que estão buscando alguma carreira para ingressar no mundo profissional.

Os desenvolvedores de software, muitas vezes conhecidos apenas como “devs”, ocupam funções de muita relevância nas empresas que precisam trabalhar de alguma forma com a tecnologia.

Com bastante espaço e oportunidades em diversas áreas, neste nosso “bate papo” de hoje, você vai entender o que esse profissional faz, quais são seus principais campos de atuação e a remuneração média dessa profissão. Além disso, você vai ser apresentado a algumas dicas se você busca dar os primeiros passos na carreira de desenvolvedor de software e o caminho para ser um empresário da área.

O que faz um desenvolvedor de software?

O desenvolvedor de software é o profissional responsável pela programação de sistemas por meio da escrita de códigos digitais. Com isso, ele vai construir os softwares, que são todos os programas produzidos para rodar em computadores, celulares e outros dispositivos que executem esses tipos de sistema.

São essas linguagens codificadas de programação que são escritas pelos desenvolvedores. Além da programação de novos sistemas, o desenvolvedor estará sempre responsável para a manutenção e testagem dos softwares, para que não haja falhas e para que problemas possam ser rapidamente corrigidos.

Quais são as áreas de atuação de um desenvolvedor de software?

Toda empresa que trabalhe, de alguma maneira, com a tecnologia conta com, pelo menos, um desenvolvedor de software em sua equipe de funcionários. Nas empresas de médio e grande porte que atuam com tecnologia, o número de profissionais nessa área é enorme.

O desenvolvedor também encontra muito espaço para atuar em empresas de planejamento, desenvolvimento de projetos, assistência técnica e consultoria, companhias ligadas a serviços, indústria ou comércio, ONGs e no setor público.

No atual cenário do mercado de trabalho, há muitas oportunidades para desenvolvedores de software surgindo em startups, empresas que vem recebendo cada vez mais destaque em áreas que usam a tecnologia para se destacar.

Qual a formação de um desenvolvedor de software?

Antes de tudo, é preciso se interessar pela área da Informática, Computação e das Ciências Exatas para pensar em se tornar um desenvolvedor.

Se a afinidade por essas áreas existe, há diversos cursos de nível superior que são a melhor forma de começar a aprender a exercer as atividades do dia a dia dessa função e começar a abrir portas para oportunidades na carreira.

Existem cursos de dois tipos principais que formam desenvolvedores: bacharelado e tecnológico, que também são conhecidos como tecnólogos. Os bacharelados são cursos mais longos, com duração média entre 4 e 5 anos, enquanto os tecnólogos são mais práticos e rápidos, e costumam durar entre 2 e 3 anos.

E se você quiser empreender na área?

Segundo o último levantamento realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Softwares (ABES), o mercado brasileiro de softwares e serviços movimentou cerca de 39,6 bilhões de dólares somente em 2016.

Mais do que os cifrões, com a popularização da tecnologia, cada dia mais pessoas e empresas buscam soluções para o seu dia a dia através do uso de softwares e aplicativos.

Assim, não é à toa que o mercado vem crescendo e criando boas oportunidades especialmente para quem quer empreender.

Para quem é desenvolvedor de softwares e tem perfil empreendedor, abrir a própria empresa de desenvolvimento de softwares pode ser um bom negócio.

Uma das principais vantagens desse modelo de negócios é que é possível começar trabalhando em casa ou mesmo em um espaço compartilhado, poupando custos de aluguel comercial entre outros.

O desenvolvedor de software precisa planejar

Embora seja possível começar uma empresa de desenvolvimento de software investindo muito pouco, isso não significa que o empreendedor não precise se planejar.

Colocar sua ideia no papel ajuda a responder perguntas básicas, além de evitar falhas que podem custar caro depois de aberta a sua empresa. Por isso, invista tempo e pesquise bastante antes mesmo de formalizar a sua empresa.

Você criará, então, o dito “plano de negócios” – que nada mais é do que um documento que ajuda você a checar a viabilidade do seu negócio. Ele serve para responder questões como quem é o seu público-alvo, como monetizar seu negócio, quem são seus parceiros e concorrentes, quais são os diferenciais que você oferece, entre outras.

A montagem de um plano de negócios ajuda você a empreender de forma mais segura, garantindo mais clareza sobre quem você quer ser no mercado e quais são as estratégias que você vai adotar para que o seu negócio tenha sucesso.

Um plano de negócios também irá te ajudar a definir qual o melhor tipo de empresa para você, qual o regime tributário pode ser mais vantajoso, quais são as atividades e os CNAEs que você vai ter, entre outras.

Precisa de um help com isso? Entre em contato!

Quer saber mais sobre mercado de desenvolvedores de software?

Contabilidade Consultiva

Vale do silício Brasileiro: os principais polos tecnológicos do Brasil

BPO FINANCEIRO: como reduzir custos com a terceirização do financeiro das empresas

Que tal entrar em contato com a gente? A Equipe Previsa terá um imenso prazer em receber você e sua empresa. Ficamos te esperando!

Como trocar de contabilidade passo a passo

Sobre a PREVISA CONTABILIDADE

Criada há mais de 40 anos, a PREVISA CONTABILIDADE tem como objetivo assessorar os clientes em todas as áreas de seu negócio. Para tanto, a empresa atende segmentos específicos de mercado, além de negócios de diferentes tamanhos. Uma das características da Previsa é seu atendimento com excelência.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *